Localização e informações | Pergunte ao doutor | Recomendar

Os instrumentos

Os instrumentos básicos de trabalho utilizados num tratamento são as mãos, as agulhas de acupuntura, a moxa e as ventosas. As mãos são o “instrumento” principal, manipulam todos os outros, pressionam e massajam áreas do corpo e pontos de acupuntura numa forma de terapia vulgarmente conhecida por “digitopuntura”.
As agulhas podem ter diversos formatos, comprimentos e calibres, desde as minúsculas agulhas utilizadas na acupuntura da orelha até agulhas com vários centímetros dependendo a sua utilização do objetivo do tratamento, da região a tratar e da idade do paciente. Não têm qualquer semelhança com as agulhas utilizadas para injeções e não contém qualquer substância com efeitos medicinais ou curativos, a sua ação depende exclusivamente do ponto onde são inseridas, da estimulação que lhe é aplicada e da conjugação com os outros pontos do protocolo.
A moxa, básicamente artemisia moída com uma textura semelhante a algodão, é utilizada num tratamento por calor designado por “moxabustão” que é indissociável da acupuntura. No moxabustão a moxa preparada em porções de tamanho variável é acesa e aplicada a arder diretamente sobre a pele, a esta forma de aplicação chama-se moxabustão direto. No moxabustão indireto a moxa é aplicada sobre o cabo da agulha aquecendo-a ou é utilizada sob a forma de um charuto que se aproxima do ponto ou região a tratar. A combustão da moxa é lenta e produz um calor intenso que penetra profundamente os pontos estimulando a circulação do QI e do sangue.
As ventosas, recipientes em vidro de tamanho variável semelhantes a copos, são aquecidas com uma chama e rapidamente aplicadas em posição invertida sobre a pele provocando uma sucção que desencadeia um processo de movimento do sangue e do QI que lhes confere uma forte ação analgésica e anti-inflamatória. Existem também ventosas de outros materiais como a cerâmica, o bambu e o plástico, sendo que estas ultimas são aplicadas com uma bomba de sucção para criar o vácuo. As ventosas podem ser usadas em tratamentos simples ou em conjugação com as agulhas e o moxabustão.

Para além dos básicos são utilizados diversos outros instrumentos como os aparelhos de eletro-acupuntura, a “lâmpada mineral” TDP e o laser.
A “lâmpada mineral” TDP é um dispositivo que emite radiação infravermelha longa, fazendo aquecer por meio de uma resistência uma placa de cerâmica com uma composição especial. A radiação eletromagnética de comprimento de onda longo penetra profundamente a pele, estimula o metabolismo das células e a produção de energia, equilibra o QI e activa a circulação do sangue produzindo um efeito biológico regenerador.

Tal como na acupuntura tradicional na eletro-acupuntura as agulhas são inseridas nos pontos e estimuladas, em seguidas são ligadas em pares a um aparelho que gera impulsos elétricos de corrente continua. O aparelho permite ajustar a frequência e intensidade dos impulsos conforme a necessidade do tratamento e a tolerância do paciente. A eletro-acupuntura é usada no tratamento da dor e nas paralisias, é utilizada também para induzir “anestesia” em tratamentos dentários e operações em paci
entes intolerantes à anestesia clássica.


A “acupuntura” laser utiliza um foco laser de baixa energia, luz vermelha irradiada de gases hélio e neon, em vez das agulhas para influenciar o fluxo de energia nos pontos de acupuntura. O estímulo é aplicado por um período de tempo que varia entre os 10 segundos e os 2 minutos. A acupuntura com laser é frequentemente usada em crianças e em adultos que não toleram ou não podem usar as agulhas.