Localização e informações | Pergunte ao doutor | Recomendar

O tratamento

Na sequência da consulta de avaliação e diagnóstico energético procede-se ao tratamento, que normalmente consiste numa série de sessões cuja periodicidade é estabelecida em função do quadro do paciente, podendo ir de uma sessão diária nos quadros agudos a uma sessão mensal em fase de manutenção, no entanto uma sessão semanal na primeira fase do tratamento dos quadros crónicos é a opção mais frequente Após a consulta é estabelecido um protocolo, isto quer dizer que é escolhido um conjunto de pontos e procedimentos que se consideram ser os mais adequados. Este protocolo é repetido durante as várias sessões sem alterações ou é ajustado em função da reação do paciente. O tratamento atua por "acumulação de efeito”, à medida que as sessões se vão sucedendo as alterações ao quadro inicial vão aumentando até ao desaparecimento total dos sintomas ou até alcançar o patamar de melhoria possível.

No tratamento são utilizadas agulhas (variam em comprimento e calibre conforme a localização do ponto e o tipo de tratamento) que são aplicadas de forma rápida e quase indolor na maioria dos pontos. Após a aplicação algumas agulhas são sujeitas a uma manipulação que potencia e orienta o seu efeito. Estas agulhas são esterilizadas e descartáveis, não injectam nenhuma substância sendo a sua ação puramente energética e directamente relacionada com a localização do ponto de inserção, com a manipulação e com a conjugação com os outros pontos que constituem o protocolo.

O moxabustão, as ventosas, a "digitopuntura", a massagem, são outras formas de actuar sobre os pontos de acupuntura podendo ser utilizadas sem recurso às agulhas ou como complemento destas num tratamento misto.

A eletro-acupuntura, a "lâmpada mineral" TDP, os infravermelhos são também frequentemente associados ao tratamento.

Fitoterapia (extractos de plantas) e outros suplementos são habitualmente recomendados em conjunto com o tratamento de acupuntura, sendo que nalgumas situações a fitoterapia pode substituir totalmente o tratamento com as agulhas uma vez que as fórmulas de fitoterapia tradicional são concebidas segundo o mesmo conceito de equilíbrio energético que está na base da acupuntura tradicional.